Um rosto como de anjo

José Infante  »   outubro 2021

Será que há gente com “rosto como de anjo”? A Bíblia fala de um homem que, cheio de fé e poder, foi visto pelos seus acusadores como tendo o rosto de um anjo (At 6: 8 a 15). Será isso possível hoje?  Como identificá-los? Vejamos alguns traços bíblicos destes amados de Deus:

Em primeiro lugar, Estevão era cheio do Espírito. São os tais que O Espírito sela e imprime a imagem e semelhança de Deus. (Ef. 1:13). São os incansáveis na busca por mais semelhança com Jesus. Lutam pelas bênçãos, tal qual Jacó no Jaboque.  J. C. Ryle os identifica como “cultivadores do hábito de firmar mais a sua fé em Cristo, procurando conhecer mais a plenitude que existe Nele”. São os que “andam de joelhos” – referências num mundo carente de referenciais.

Em tempos escatológicos, de grande esfriamento espiritual, precisamos de fiéis que tenham “rosto como de anjo”! Homens que, como Noé, Enoque e Estevão – andavam com Jesus!

Em segundo lugar, os selados pelo Espírito externam O amor de Deus derramado em seus corações (Rm 5:5). O que foi destruído pelo pecado foi feito novo. Somente os regenerados são Templos do Espírito.  São fiéis de propriedade exclusiva de Deus”! Povo do “rosto como de anjo” deixa claro de que lado estão.

 Um exemplo, dentre muitos, aconteceu com Pedro e João diante do Sinédrio. Falaram com poder e unção do que “ardia em seus corações”. Foi tão impactante que o Sinédrio reconheceu que eles haviam estado com Jesus (At 4:13).

O amor de Deus derramado em nosso coração nos leva a estar com Jesus, clamando e meditando nas Escrituras. Nos move a mais frequência com o Senhor, convictos da gloriosa missão de embaixadores de Cristo. Isso faz a diferença.

Em terceiro lugar, o Espírito nos torna Enriquecidos de Esperança. Aguardam o arrebatamento ou a carruagem (morte); uma ou outra pode acontecer a qualquer momento! Enquanto o mundo naufraga sem esperança, os fiéis de Cristo são consolados não sendo como os demais, que não têm esperança… Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor” (I Ts 4:13; Rm 14:8). Ora, o importante não é viver e nem morrer – É SER DO SENHOR.Estaesperança gloriosa é uma infusão nos corações dos salvos! Está escrito: O coração alegre aformoseia o rosto – traço vivo num rosto como de anjo.

Em quarto lugar, um rosto como de anjo “Toma a sua cruz” – a autêntica – e segue sem barganhas com o mundo. Nesta jornada fica evidente que a velha natureza foi para o Gólgota. No dizer de Tozer, “a antiga cruz é um símbolo de morte. Na época dos romanos, o homem que tomava a sua cruz já tinha dito adeus aos seus amigos. Não voltaria. A cruz não fazia acordo; eliminava o homem, para sempre. E quando tinha terminado o seu trabalho, o homem já não existia… Deus não pode aprovar nenhum fruto do pecado, por mais inocente ou belo que pareça aos olhos dos homens. Deus salva o indivíduo liquidando-o e, depois, ressuscitando-o para uma vida nova” (autor citado).

Ora, o rosto como de um anjo é notado naqueles que subiram ao Calvário em lágrimas. São os crucificados com Cristo. O Espirito Santo está derramado em seus corações. São riquíssimos de esperança! Tomaram a cruz e seguem pelo “caminho estreito”, aguardando o encontro com Jesus – pela carruagem ou pelo arrebatamento. 

E hoje, como nos vê o “Sinédrio” que nos cerca? Um referencial? Alguém que reflete Cristo diante dos homens? Com toda certeza os que assim procedem são vistos como tendo um rosto como de anjo.  Aviva-nos, Senhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *