Um novo campo missionário: Refugiados

Redação JA  »   julho 2021

Desde o ano 2000, que é mundialmente comemorado, no dia 20 de junho, o Dia Mundial do Refugiado. Criada pela ONU, a data tem como propósito, homenagear milhões de pessoas que são forçadas a sair de seus lares e até dos seus países, fugindo de guerras, de crises econômicas, de perseguições e de catástrofes naturais.

De acordo com o relatório da ACNUR – Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados, o mundo tem atualmente, mais de 80 milhões de pessoas que vivem como refugiados, com o número crescendo como nunca antes nos cinco continentes. Devido a condições sociais e políticas, cresce, também, em grande proporção, a migração voluntária.

O Brasil, que sempre acolheu bem todo tipo de imigrante, ocupa atualmente o sexto lugar, entre os países com pedidos de asilo, atrás apenas dos Estados Unidos, Peru, Alemanha, França e Turquia.

Para nós cristãos, com visão missionária, esses refugiados devem ser alvo de estratégias missionárias, pois geralmente são pessoas abertas ao novo e sensíveis à acolhida que lhes forem dadas. Apoiados em sua busca de um recomeço, abrem seu coração para a mensagem do Evangelho. A história é testemunha de que as pessoas que atravessam fronteiras geográficas e culturais, se abrem novas ideias e novos rumos para a vida.

É um excelente momento para que igrejas, pastores e missões se juntem para traçar estratégias que possibilitem alcançar esse novo campo missionário que está bem perto de nós. O crente tem condições de agir com o que eles mais precisam, que é solidariedade, hospitalidade e generosidade.

Refugiados geralmente saem em busca de novas oportunidades, sendo pessoas resilientes e dispostas a pagarem o preço pelo recomeço que poderá incluir uma nova vida em Cristo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *