Sudeste Asiático – Família Araújo já está do outro lado do mundo

Redação JA  »   junho 2022

Depois de um período que durou aproximadamente cinco anos, desde o ingresso na AMI – Associação Missionária Internacional, a Família Araújo acaba de chegar ao Sudeste Asiático para desenvolver um projeto que, a longo prazo, e dependendo de outras famílias, envolve os 11 países daquela região: Filipinas, Timor Leste, Brunei, Camboja, Cingapura, Indonésia, Laos, Malásia, Mianmar, Tailândia e Vietnã.

A despedia do Pr. Osmundo, Mari e Hadassa aqui do Brasil aconteceu no dia 17 de abril de 2022, momento escolhido pela Igreja Batista Bíblica em Vila Flórida, Guarulhos SP, sob a liderança do Pr. Eduardo F. Arantes. O culto de envio, foi realizado juntamente com o especial da páscoa, com a participação do coral. Foi um momento ímpar para todos, em relação a missões, pois, dos nove projetos apoiados pela igreja, a família Araújo é a primeira a ser enviada ao campo saindo da própria membresia.

A viagem da Família Araújo, com duração de quatro dias, foi tranquila. Entre voos e esperas, saindo de Guarulhos SP dia 20 de abril às 22h25, e fazendo conexões em Istambul, Manila e Cebu, onde ficaram por 36 horas teve momentos inesquecíveis que serviram para aliviar o cansaço. Finalmente voaram de Cebu para a Ilha de Negros Ocidental, totalizando 70 horas, sendo 26 de voos e o restante em conexões e esperas. 

Um pouco de toda a história

Osmundo Pereira de Araújo esteve no Sudeste Asiático, pela primeira vez, em dezembro de 2012. Foi como voluntário ao Timor-Leste para auxiliar seu irmão, o missionário Pr. Lourinaldo Pereira Araújo. Era para permanecer apenas um semestre, mas acabou ficando por lá até junho 2015 ajudando na plantação da Igreja Batista no distrito de Manatuto, aldeia de Beale.

Em 2014, Osmundo fez uma viagem missionária às Filipinas com duração de quatro meses. Naquele período, conheceu a Mari que trabalhava servindo na obra missionária. Fizeram amizade, e Osmundo voltou para o Timor-Leste, mas continuaram mantendo contato à distância iniciando um namoro. Em outubro daquele mesmo ano eles se casaram.

De volta ao Brasil em junho de 2015, ingressaram no Instituto Bíblico Peniel em Jacutinga MG a fim de se prepararem para a obra missionária. Ao final do curso teológico em um ano e meio, porque Osmundo já havia cursados várias matérias em outro instituto bíblico anteriormente, terminaram o treinamento. Ingressaram na AMI – Associação Missionária Internacional nas férias de julho 2016, tendo apresentado o Projeto Sudeste Asiático. No início de 2017 deram início às viagens de divulgação visando levantar o sustento. Em julho de 2017, interromperam as viagens a fim de esperar o nascimento da primeira filha que nasceria em setembro daquele ano. A gravidez correu tudo bem até chegar à última semana quando a Mari teve uma alteração na pressão e a filha foi a óbito uma semana antes da data prevista para seu nascimento. A Mari ficou internada três dias, tendo sido submetida a um parto muito difícil.

Naquele mesmo ano Mari começou a ter outros problemas de saúde, como pedras na vesícula, que gradativamente aumentava as crises. Em 2018 foi possível retornar à divulgação, desta feita com menos viagens por conta da saúde da Mari. Naquele mesmo período Osmundo teve que assumir mais responsabilidades na Igreja em Campo Grande, da qual eram membros, por um período de dois anos, conciliando responsabilidades pastorais frente à igreja com as viagens para divulgação do projeto.

Em 2019, com a segunda gravidez da Mari, as viagens para divulgação sofreram diminuição. Pelas bênçãos de Deus, a Hadassa nasceu no dia 09 de junho daquele ano. Três meses depois, recomeçaram as viagens de divulgação.

Em 2020, ainda em divulgação, aconteceu a ordenação pastoral de Osmundo no início do ano. Em seguida ele entregou a diretoria da Igreja e partiu para aquela que seria a última viagem de divulgação, agora na região Nordeste do Brasil. O plano era partir para o campo no final daquele ano.

Quando chegaram ao estado de Pernambuco veio o primeiro fechamento por conta da pandemia. Pastor Osmundo tinha alguns problemas de saúde que acabaram se agravando, levando-o a várias internações hospitalares e muitos exames na busca de um diagnóstico mais preciso. Longe de casa e sem poder voltar, ele, Mari e Hadassa ficaram de um lugar para outro em tratamentos e o período daquela que seria a última viagem de divulgação acabou se tornando um período de um ano de tratamentos de saúde. Foi uma experiência, ao mesmo tempo dolorosa e maravilhosa, provando da graça e misericórdia de Deus e seu cuidado pelos seus. Deus usou vários irmãos em Cristo no socorro a eles. Ao final, Osmundo e Mari passaram por todos os tratamentos necessários, inclusive a cirurgia de vesícula da Mari.

No início de 2021 foi possível retornar a Campo Grande MS, mas ainda impedidos de viajar para a Ásia devido às restrições impostas pela pandemia. Assim, sem poder divulgar, em acordo com a sua igreja e a AMI, Pr. Osmundo aceitou o desafio de ajudar em um projeto missionário na fronteira do Paraguai onde permaneceu por todo o ano de 2021. Foi mais uma etapa inesperada de treinamento preparada pelo Senhor.

Chegando a 2022, parte da Ásia se abriu para voos comerciais. Porém, as condições econômicas e geopolíticas sofreram grandes mudanças. Entre as mais sérias mudanças foi em relação aos voos comerciais, custos das viagens e dificuldades para entrar em algumas ilhas do Sudeste Asiático, entre elas o Timor Leste, que teve outros agravantes pelo fato de não ter uma moeda própria e ter uma economia dolarizada. Com desvalorização do real frente ao dólar, o sustento levantado perdeu poder de compra, ficando próximo de um terço do mínimo necessário.

Assim, com decisão tomada junto à missão e com apoio da igreja enviadora, decidiu-se não adiar mais a viagem para o Sudeste Asiático, dando andamento no projeto. Pr. Osmundo foi autorizado a viajar e iniciar o Projeto em duas frentes simultâneas. Aproveitando os dois pastores em treinamento que são timorenses, Joanico da Cruz e José Soares, Pr. Osmundo dará cobertura à distância com viagens de apoio para acompanhamento e, ao mesmo tempo, iniciará a plantação de uma igreja na Ilha de Negros Occidental, na cidade de San Enrique. Essa Ilha, com quase três milhões de habitantes, é três vezes maior que a Ilha do Timor Leste.

Dia 09 de junho, na comemoração do terceiro aniversário da Hadassa, realiza-se a primeira reunião para alcançar crianças. Até que Pr. Osmundo esteja melhor adaptado e preparado cultural e linguisticamente, os trabalhos serão realizados em casa com crianças, pois a Mari domina o dialeto llongo. Aliás, Mari fala quatro línguas: filipino, Ilongo, inglês e português. Em toda Ásia, é muito comum em culturas tribalistas, as pessoas falarem de 3 a 5 línguas.

Enquanto o trabalho se desenvolve nessas duas frentes, a AMI está em busca de outras famílias que sejam chamadas para aquele campo missionário. No momento há uma família já preparada que está em vista, e poderá fazer parte, mas ainda há detalhes a serem resolvidos. Trata-se de um casal que tem dois filhos, esperando um terceiro. Ela é brasileira, de Belém PA e se tornou conhecida do Pr. Osmundo no período em que ele morou no Timor-Leste. Ele é australiano de nascimento, filho de libaneses. Já morou no Brasil e fala várias línguas, inclusive o árabe, o que seria importante dentro do Projeto Sudeste Asiático. Mas, por enquanto estamos procurando fazer os contatos e verificando as possibilidades. Não estamos autorizados a dar os nomes, mas orem por essa possibilidade.

No caso do pastor Osmundo e família, ainda há necessidade de pagar parte das passagens, montar a casa, e ter um veículo. Antes de viajar, Pr. Osmundo vendeu o seu carro aqui no Brasil e vai receber o dinheiro em outubro (R$ 20.000,00) que será apenas metade do valor necessário para comprar um carro usado por lá, com custo aproximado de R$ 40.000,00.

Orem pela Família Araújo: Pr. Osmundo, Mari e Hadassa. Eles precisam levantar mais apoiadores, pois não têm sustento ideal.
Para entrar em contato com eles, o WhatsApp (67) 98126-0838.
Ou com o presidente da AMI, Pr. Carlos Alberto Moraes pelo WhatsApp (16) 99192-1440.

Uma resposta para “Sudeste Asiático – Família Araújo já está do outro lado do mundo”

  1. Silvana da silva oliveira disse:

    Parabens pastor pelo trabalho missionário e familia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.