Sim, ele faleceu agora mesmo.

José Soares  »   julho 2022

Nossos sentimentos, amado. Que o Senhor o conforte na dor da separação, na dor da confrontação com a realidade da nossa finitude.

Nossa impotência ante a partida dos nossos entes queridos só encontra conforto, paz, esperança certa e segura quando firmados estamos na graça e promessa daquele que disse:

Não temais.

Eu sou.

Eu Sou o Pão da Vida.

Eu Sou a Videira Verdadeira.

Eu Sou o Caminho, a verdade e a vida.

Eu Sou o Messias, o Cristo.

Eu Sou a Porta.

Eu Sou a Ressurreição e a Vida, quem crê em mim, ainda que morra viverá.

Chega muito rápido o momento no qual todas as nossas buscas, ansiedades, inquietações, diferenças, opiniões, crenças se encontram ante o maravilhoso ou terrível confronto com a verdade.

Ali não há mais volta, o tempo da fé ante a exposição da verdade passou. Foi-se o Cronos (tempo cronológico) e o kairós (tempo oportuno).

Já choramos antes, choramos agora e ainda choraremos amanhã, pois já vamos pelo vale um a um.

Ante o choro das mulheres que lamentavam quando Jesus estava sendo acompanhado pelos soldados rumo a cruz, rumo a morte, o Mestre disse: “…não choreis por mim; antes, pranteai, por vós mesmas e por vossos filhos…”

Que o nosso choro encontre conforto na garantia que tão somente a fé em Cristo nos trás e que enquanto caminhamos pelo mesmo vale da sombra e da morte com aqueles que vão nos deixando, compartilhemos a tempo e fora de tempo que: crendo na eficácia do sangue derramado por Jesus, tendo arrependido dos pecados, não há o que temer.

Lembremos que “Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes.”

Que o Senhor nos guie na pregação da Verdade, que é o Evangelho, que é o Cristo Ressurreto, pois tão somente por meio da fé exclusiva nEle estaremos novamente juntos na eternidade. Por isso, enquanto temos tempo, falemos de Cristo.

Hoje Ele nos chama para rever os nossos caminhos, avaliar a coerência da nossa fé, a relação entre a nossa fé e a nossa conduta ante o seu caráter santo.

Sua mensagem continua sendo: “Arrependei-vos e convertei-vos para que sejam apagados os vossos pecados e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor.”

Os sinos que hoje tocam por aqueles que estão nos deixando, amanhã tocarão por ti e por mim.

Amanhã estaremos chorando por você e o amanhã pode chegar mais rápido do que pensamos. Onde está de fato a nossa fé? Sobre qual alicerce repousam os nossos pés?

Irmão, que o Senhor na sua graça e misericórdia o conforte e o fortaleça na fé que o santifica e o torna proclamador da salvação tão somente em Cristo, nossa única esperança.

Amamos você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.