Relacionamentos tóxicos ou tônicos?

Edgar Donato  »  junho 2021

Nossa época é conhecida como a era dos relacionamentos líquidos. As relações humanas estão cada vez mais descartáveis. “Não consertamos mais coisas, nem consertamos relacionamentos, nós os trocamos”. Leandro Karnal.  Você já percebeu como a nossa cultura nos influencia a não termos amizades profundas? Pelo contrário, os contatos têm se tornado superficiais.  Uma música de Oswaldo Montenegro – A Lista – diz: Faça uma lista de grandes amigos/ Quem você mais via há dez anos atrás/ Quantos você ainda vê todo dia/ Quantos você já não encontra mais…

Infelizmente, quando não concordamos com alguém ou pensamos diferente, bloqueamos, paramos de seguir nas redes sociais.  Evidentemente, alguns relacionamentos são tóxicos, nos fazem mal. Há certas pessoas que nos ferem, nos diminuem, machucam, falam mal de nós (ou falamos mal delas?), são cáusticas, “reclamonas”, e nos desanimam. Qual seria o contrário de pessoas tóxicas? Pessoas energéticas, pessoas abençoadoras

O cristianismo é uma rede de contato – assim como existe network, fazemos parte de uma netbrother.  Fico impressionado com a quantidade de pessoas em interação contínua com o apóstolo Paulo. Encontramos pelo menos 10 nomes, no final da epístola aos Colossenses, mais 26 na conclusão aos Romanos e tantas outras. Ele era ligado ao contato pessoal, fora a menção a outros irmãos não identificados.

Convido você para algumas observações nos nomes encontrados em Colossenses 4.7-18. Encontramos nessa passagem muitos elogios, adjetivos, recomendações e envolvimento de confiança e apoio mútuo. Há lições para a igreja toda, e inspiração para nossos relacionamentos pessoais.

Essas conexões levam-me a concluir: Todo cristão faz parte de uma rede de irmãos na fé atuantes no desenvolvimento da igreja.

Companheiros servidores – Tíquico foi um dos portadores da carta, junto com Onésimo.  Eles deveriam levar um relatório da situação de Paulo e encorajar os irmãos em Colossos.  O Espirito Santo é encorajador, quem é cheio do Espirito Santo passa ânimo, coragem, fé, eleva a moral dos outros. Sustentamos missionários e constantemente lemos ou trazemos vídeos sobre o trabalho deles e muito nos alegram e animam.  Eles trabalhavam em equipe. Serviam não apenas a Cristo, mas aos irmãos também. Ele não escolhia o caminho fácil, mas o caminho certo, como é bom ter gente de Deus do nosso lado quando as coisas não caminham bem.  Onésimo – Era um escravo de Filemon na cidade de Colossos. Antes da conversão, havia fugido do seu senhor e ido para Roma. Não era visto como uma pessoa, mas instrumento de trabalho. Foi parar na prisão, onde conheceu Paulo – Fm 10, sua vida mudou. O nome Onésimo significa útil. Deixou de ser um escravo rebelde e fugitivo e se tonou um cristão fiel e amado.  Havia os Companheiros na hora da provação, Aristarco foi companheiro de prisão e de trabalho de Paulo. O acompanhou-o em suas viagens. Arriscou a vida voluntariamente e estava ao lado de Paulo, não importava qual fosse a situação, na revolta em Éfeso, na tempestade para Roma e agora na prisão em Roma. Amigo presente nos momentos difíceis.  Você não está sozinho na caminhada da fé, caminhe perto de alguém ao seu lado.  Há os companheiros falhos e ganharam nova chance, por exemplo, Marcos.  Era de Jerusalém, primo de Barnabé, filho de Pedro, na fé. Em outro momento foi uma espécie de auxiliar de Barnabé e Paulo na segunda viagem missionária, mas quando surgiram dificuldades, abandonou os dois e voltou para casa. Paulo se recusou a levá-lo na segunda viagem missionária, mas Barnabé investiu em sua vida. Agora, preso em Roma, Paulo reconhece que Marcos é útil

A vida de Marcos mostra a vitória sobre o medo, pode se levantar após um fracasso e recomeçar. O vacilo de Marcos não pôs fim às suas atividades, agora ele é merecedor da confiança. Começaram algo e não deram conta, porém ao invés de desistir, retomam.  Há os companheiros motivados e motivadores. Nas palavras de Paulo: “Eles têm sido uma fonte de ânimo para mim”.  Companheiro de oração. Quem são os Epafras da nossa igreja?  Quem são as Déboras?  São homens e mulheres intercessores, com frequência nos apresentam perante o Senhor Vocês mantém a nossa igreja em pé, em movimento, edificando os salvos e evangelizando os perdidos.  Lucas era gentio, médico, historiador e missionário. Quantas vezes passou remédio no apóstolo, precisamos de cuidados físicos, não só espirituais.  Diferentemente de João Marcos que havia abandonado o barco, mas se recuperou, Demas amou o mundo e se perdeu companheiros anfitriões. Aparece “Ninfas”. Ela abriu não só o coração, mas a sua casa. As casas se tornaram uma excelente estratégia para a expansão do cristianismo.  O mais importante é a presença do Espirito Santo num ajuntamento de pessoas do que num edifício luxuosamente mobiliado. Finalmente, Arquipo, gente que precisa de incentivo.  Todo cristão recebeu dons para se doar. Temos uma missão, sermos testemunhas, temos uma causa, ninguém se converte para ficar parado, sedentário, aposentado…

Você recebeu a responsabilidade de ser abençoador, não medroso, apático, sem iniciativa e cheio de desculpas. Um dia prestaremos contas, como nos diz a parábola dos talentos. “A Graça seja convosco. Amém! ” “Não há palavra mais rica que ‘Graça’, pois ela traz em si todo o amor de Deus que se vê na dádiva de seu Filho por nós”. A. T. Robertson – Comentário BP do NT.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *