Reconstrução

Raquel de Oliveira  »   abril 2022

A pandemia nos trancou dentro de nossas próprias casas, impôs regras rígidas que nos impediram de demonstrar a necessidade que todos temos da vida em sociedade e nos fez valorizar a saúde física, em detrimento da emocional e espiritual.

Aprendemos que estender a mão, como demonstração do bem querer, se tornava um risco e que, para sobrevivermos, deveríamos enrijecer os dedos e fechar a mão, como uma nova forma de expressão.

Todos os valores que um dia nos ensinaram, e que obedecemos, valorizamos, praticamos e que foram sedimentados em nossas vidas, agora estão engavetados.

Pouco a pouco, esvanecia o amor, a solidariedade, a empatia e o toque, dando lugar a um cenário vazio, egocêntrico, distante e sem afeto.

Deixamos de nos exercitar e, como um corpo composto por membros, nos enrijecemos, mergulhados em uma vida sedentária.

Ainda estamos vivendo, como Corpo de Cristo, as consequências avassaladoras desta pandemia.

E agora? Como reconstruir toda esta situação?

Entendemos que somos chamados a permanecer juntos, valorizando esta divina unidade. Devemos trazer para perto e acolher, sem medir esforços, para que esta situação se torne real. Em todos os momentos, devemos fixar nossos olhos Nele, tendo sempre a convicção de que Sua fidelidade nos capacitará, dando-nos estratégias para que Seu rebanho volte a viver e a desfrutar da plenitude de uma vida terrena, que é sermos um em Cristo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.