Os que seguram as cordas

Selma Agnesini  »   maio 2022

“Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia” (2 Tm 1.12).

Neste mês de maio comemoramos o início do trabalho da IBI aqui em Batatais com a família do missionário e nosso pai na fé, Pr. Jaime Rose e família, completando 59 anos de fundação.

Li sobre um cientista que em busca de variedades raras de flores, viu no fundo de uma ravina uma espécie belíssima, mas para pegá-la era preciso descer um desfiladeiro. Um jovem ali perto ofereceu-se para ir buscá-la. O cientista e demais pessoas que o acompanhavam disseram que amarrariam uma corda ao redor do seu peito e o desceriam até onde estava a bela flor, O jovem, apreensivo disse a eles: Esperem um pouco. Saiu e quando voltou estava acompanhado de um homem mais velho. Aproximou-se do botânico e disse: “Vou descer agora, mas quem vai segurar a corda é este homem. Meu pai”.

Alguns são chamados para a linha de frente da batalha, outros, para a retaguarda. Alguns são escolhidos para plantar, outros, para colher, ainda outros, para saborear as frutas. Alguns são chamados para descer ao poço, outros, para segurar as cordas. Todos são importantes na missão que o Pai nos deu – levar o Senhor Jesus Cristo às almas perdidas.

O texto de Atos 15.1-21 nos leva a concluir que Jerusalém era lugar de gente que segurava a corda.  Foi difícil no começo, mas aos poucos o Espírito de Deus foi conduzindo a igreja de Jerusalém para que assumisse o seu papel. Dificuldades internas e externas na obra são comuns e são reais.  Pessoas ensinando coisas estranhas frente à novidade do evangelho, que é o poder de Deus para salvação (Rm 1.16). Questões secundárias se colocando acima do evangelho. 

Como é importante quando os problemas podem ser levados a Cristo e a obra pode continuar. Paulo e Barnabé assumiram a missão. Os que descem são imprescindíveis, mas como precisamos dos que seguram as cordas.  Em outras palavras, aqueles que dando o melhor de si em termos de recursos, oração, sabedoria e encorajamento abrem portas. Tem sido bom celebrar. Em 2 Timóteo 1.12, Paulo diz: “Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia”.

A obra está inacabada, irmãos. Você sabe em quem tem crido?  Quem vai descer e quem vai segurar as cordas?

Pense nisso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.