O tradicional hinário dos Batistas

Radar Geral  »   maio 2022

O Cantor Cristão foi o primeiro hinário oficial das igrejas Batistas do Brasil. A sua primeira versão, de iniciativa de Salomão Luiz Ginsburg, foi publicada em 1891 e continha apenas 16 hinos. Dentre os hinários dos cristãos protestantes brasileiros, o Cantor Cristão foi o terceiro a ser usado e o segundo a ser publicado no Brasil (o primeiro publicado foi o Salmos e Hinos, lançado em 1861 e o segundo a ser usado foi Hinos e Cânticos, publicado em Portugal 1876).

Em 1921 saiu a 17ª edição do hinário, já com 571 hinos, dos quais 102 eram de autoria ou tradução de Salomão Luiz Ginsburg. Três anos mais tarde, em 1924, o hinário saiu pela primeira vez com música, pois até então só continha as letras com os hinos.

Desde que Salomão Luiz Ginsburg editou o Cantor Cristão em 1891, muitos outros têm colaborado.

William Edwin Entzminger (72 hinos), Henry Maxwell Wright (61 hinos), Manoel Avelino de Souza (29 hinos) e Ricardo Pitrowsky (23 hinos) são os que mais letras ou traduções fizeram no atual Cantor Cristão.

É fundamental reconhecer o papel preponderante do Cantor Cristão no histórico dos protestantes no Brasil, porque foi, e é, sem dúvida, o hinário mais popular de seu tempo, justamente por conter hinos característicos de sua época.

Pode-se dizer que o apreço evangélico por esse insigne hinário é proporcional ao significado deste, devido à notória estima por este livro, que é, sem questionamentos, um dos maiores marcos na história do protestantismo brasileiro e na hinódia evangélica em geral.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.