O Desenvolvimento Espiritual em Adolescentes

Genaina Reder  »   agosto 2021

O Desenvolvimento Espiritual em Adolescentes: fase Operações Formais 1.

Esta é a fase na educação dos filhos em que a maioria dos pais têm suas maiores lutas e crises. Claro que existem exceções, mas via de regra os pais tem muita dificuldade em lidar com este momento na vida do filho. É uma fase de mudanças físicas, psicológicas e sociais. Normalmente não nos damos conta que nossa “criança” cresceu. Temos dificuldade em lidar com a perda da condição de pais que tudo controlava, tudo decidia pelo filho, para abrir espaço para este novo ser, que não é mais criança, mas também não é um adulto, precisa de orientações, mas não podem ser impostas. Precisamos gastar muito mais tempo com conversas e argumentações e isso mexe com os ídolos do nosso coração enquanto pais como afirma Paul David Tripp no Livro a Idade da Oportunidade 2, o ídolo do descanso, do sossego depois de um dia de trabalho, da autoridade do “eu mando e você obedece” e tantos outros.

Essa fase é caracterizada pela capacidade que o adolescente tem de desenvolver e de administrar o pensamento abstrato, de gerar hipóteses e de investigar as possíveis consequências dessas hipóteses levantadas. Trata-se da aquisição do pensamento científico — o agora adolescente pode não só raciocinar sobre coisas reais, como também desenvolver suas próprias teorias sobre o mundo e isto muitas vezes coloca em xeque tudo que lhes ensinamos ao longo dos anos, em especial questões acerca da fé.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define adolescência como sendo o período da vida que começa aos 10 anos e termina aos 19 anos completos. Para a OMS, a adolescência é dividida em três fases:

  • Pré-adolescência – dos 10 aos 14 anos
  • Adolescência – dos 15 aos 19 anos completos
  • Juventude – dos 15 aos 24 anos

Até o século 19, a sociedade não concebia a ideia de uma fase transitória entre criança e adultos. Naquela época, o indivíduo deixava de ser criança entre 10 e 14 anos e passava à vida adulta. Não veremos na Bíblia nenhuma menção sobre a adolescência, até porque ela não existia. Vemos a Bíblia falando de crianças, de jovens, de adultos e de velhos, mas não de adolescentes. Vemos na Bíblia vários exemplos em que é exatamente na adolescência que Deus revela seus propósitos e planos a homens e mulheres. Maria foi chamada para ser mãe do Salvador provavelmente nesta fase da vida. José foi vendido por seus irmãos como escravo e teve de enfrentar as maiores dificuldades da sua vida. Davi foi ungido Rei pelo Profeta Samuel. Esses são alguns dos exemplos que temos na Palavra de Deus sobre como Deus tratava o adolescente no tempo bíblico, dava-lhes responsabilidades, e acho que temos falhado nesta questão (me incluo aqui como mãe), não temos dado responsabilidades aos nossos adolescentes. Nossa geração, pais nascidos nas décadas de 60 e 70 vivenciamos esta verdade, não tivemos esta transição entre deixar de ser criança, ser adolescente e então entrar na vida adulta. Começávamos a trabalhar muito mais cedo que os jovens de hoje. Assumíamos muito mais responsabilidades que nossos filhos adolescentes assumem hoje. Costumo dizer que saímos de um extremo para outro. Reconheço que muitos pais atribuíam responsabilidades grandes demais aos filhos nesta fase da vida, como cuidar de irmãos mais novos, que muitas vezes eram apenas 1 ou 2 anos mais velhos, bem como trabalhar para colocar comida na mesa, quando esta responsabilidade não lhes cabia, mas em contrapartida temos hoje uma geração que não assume nenhum tipo de responsabilidade, que são amadurece porque não estão sendo treinados a enfrentar a vida adulta. Precisamos como pais crentes voltar ao modelo Bíblico e oferecer aos nossos filhos adolescentes a oportunidade de se desenvolverem espiritual e emocionalmente.


1. LA TAILLE, Yves de, OLIVEIRA, Marta Kohl de, DANTAS, Heloysa. 1992. Piaget, Vygotsky, Wallon – teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus.

2. A Idade da Oportunidade Paul Tripp

Sobre a Autora:
Maria Genaina de Almeida Ribeiro Reder é esposa e mãe de dois filhos. Dona de casa. Busca conhecer e amar a Deus através do estudo de sua Palavra. Professora Universitária e Diretora de Escola Municipal na Rede de Guarulhos. Membra da Igreja Batista em Jardim Paulista Guarulhos SP. Contato: primeiroped@gmail.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *