O Anticristo, a NASA e o Projeto Blue Beam

Redação JA  »   novembro 2021

No dia 11 de junho de 1967, cerca de dois meses depois da minha conversão a Cristo, desci às águas batismais na IBI de Batatais SP, pelas mãos do missionário Jaime W. Rose, falecido este ano no dia 20 de julho. Já se passaram 54 anos e o mundo está muito diferente do que era naqueles dias de ditadura militar no Brasil. Mas o mundo, desde eras passadas, sempre esteve em mudança. O filósofo Heráclito (540-470 a.C.) que viveu em Éfeso, já dizia que, “não é possível banhar-se duas vezes no mesmo rio porque nem as águas, nem você, permanecem o mesmo“.

O século 20 foi de muitas mudanças. O processamento de dados, os computadores, a informática e a Internet. Entramos no século 21, com tudo andando mais rápido ainda – uma multiplicação da ciência. Com a expansão da Inteligência Artificial e a chegada da tecnologia 5G, nem mesmo os profissionais mais gabaritados, são capazes de prever as mudanças que ocorrerão.

Está em andamento um projeto denominado Blue Beam (Raio Azul), da NASA – National Aeronautics Space Administration, que alguns críticos denominam de “estágio máximo da indústria do engano” e que, nós cristãos, podemos chamar de passo decisivo para o cumprimento do que está profetizado a respeito do final dos “últimos dias”.

imagens holográficas
comunicação telepática

De acordo com uma matéria publicada no site Dinâmica Global, o projeto Blue Beam é composto de quatro etapas: Terremotos engendrados para produzir achados arqueológicos; Imagens holográficas nas nuvens; Comunicação telepática e Fornecimento eletrônico de manifestações sobrenaturais.

O que nos chama a atenção nas etapas do projeto, é a similaridade com acontecimentos escatológicos profetizados na Bíblia para o tempo final dos últimos dias antes da volta de Cristo. No caso desta primeira etapa, além de fazer aumentar os terremotos, o objetivo é desenterrar descobertas arqueológicas com a finalidade de trazer à tona uma falsa verdade para reduzir as religiões a uma única religião mundial. Como a arqueologia sempre autenticou a Bíblia, querem fazer o mesmo com essa nova religião.

De certa forma, as outras etapas combinam entre si na criação de realidades virtuais capazes de confundir a maioria das pessoas, até mesmo as mais esclarecidas e, se possível fosse, até os crentes em Jesus Cristo. No caso dos hologramas, por exemplo, é possível criar imagens tridimensionais cada mais aperfeiçoadas. Desde 2010 são feitos ensaios através do celular. Quem foi caçador de Pokemon deve se lembrar.

Essa falsa religião mundial, baseada na mentira, terá que ser convincente, pois deverá surgir em um momento em que o mundo estará enfrentando a maior crise jamais vista, com o desaparecimento de milhões de pessoas no mundo todo em um piscar de olhos. Além do engano religioso, será necessário que a economia esteja centralizada, de tal forma, com as riquezas concentradas em mãos de poucos e com um sistema político centralizador facilitando o controle dos negócios para que comprar ou vender não seja possível sem o controle dos governantes. Se você tem conseguido observar a geopolítica atual, o rumo para o qual o mundo caminha, poderá perceber que estamos a alguns passos para que seja estabelecido o tão desejado controle total das pessoas.

Se você olhar para cada uma das etapas do projeto Blue Beam: Terremotos engendrados; Imagens holográficas; Comunicação telepática e Fornecimento eletrônico de manifestações sobrenaturais, entenderá porque alguns dizem que o projeto é o “estágio máximo da indústria do engano”. Neste momento, o que está acontecendo na política mundial, através da chamada Guerra Híbrida, é a alimentação de conflitos ideológicos aparentemente opostos, mas que, na verdade, trabalham para o mesmo lado e com o mesmo propósito de concentração do poder para exercer o controle.  

Alguns especialistas afirmam que a “comunicação telepática” e as “manifestações sobrenaturais”, ambas possibilitadas por meios eletrônicos terão efeito impressionante na vida da maioria das pessoas. A técnica já existe e será possível, em grande escala, através do 5G, comunicar-se com cada indivíduo, sem ondas sonoras externas, como se a voz estivesse dentro da mente da pessoa. Por definição, o som hipersônico é a capacidade de enviar feixes para o crânio do indivíduo para estimular o ouvido interno, convertendo-o em som. Este método permite direcionar sua mensagem para os alvos individuais ou do grupo. O alvo será o único que ouvirá a mensagem fazendo com que as pessoas acreditem que esta comunicação telepática pareça algo miraculoso. Essa comunicação, aliada ao Fornecimento eletrônico de Manifestações Sobrenaturais, a quarta etapa do projeto Blue Beam, dará o golpe de misericórdia, pois haverá, também, manifestações demoníacas, que poderão ser identificadas como contatos com alienígenas.

Bem no início de tudo, e antes do surgimento do anticristo, aqueles que não desejarem fazer parte do projeto, sofrerão escárnio, ameaças de cancelamento e isolamento para, finalmente, serem ameaçados de remoção. O apóstolo Paulo, falando acerca das pessoas que viverem neste tempo, disse que “Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira” (2 Ts 2.11).

Você é salvo em Cristo, de verdade?
Sente, realmente, como templo do Espírito Santo, que está seguro?
Se ainda não tem certeza sobre o pós-morte, a eternidade, precisa conversar com alguém que tem certeza da vida eterna. Você pode até discordar que o anticristo tenha algo a ver com a NASA, Projeto Blue Beam e tecnologia 5G. Não tem problema. Mas precisa ler a Bíblia para ver o que ela ensina sobre os nossos dias. Cuidado para não se deixar confundir pelas vãs filosofias e ideologias humanas.


Recomendo o artigo: “A tecnologia 5G e o projeto Blue Beam: o estágio máximo da indústria do engano”.
Os autores são Matt Cole e David Openheimer e foi publicado em dinamicaglobal.wordpress.com.
No site, dentro do artigo, há vários vídeos (em inglês) que são esclarecedores, e também citações de outros textos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *