Metaverso, uma sedutora Nova Era

José Soares  »   abril 2022

Daqui para frente você irá, cada vez mais, ouvir falar sobre o Metaverso.

O que é isso?  “Metaverso” é um acrônimo formado a partir da palavra “Meta”, que significa “Transcendente”, e as 2 últimas sílabas da palavra Universo. Trata-se de um mundo virtual no qual querem ver você imerso, confinado como gado no curral. É uma ilha da fantasia onde a liderança mundial poderá, a baixo custo, dar às pessoas a vida dos seus sonhos. Metaverso é onde a sua persona física e a sua persona digital (avatar) se unem numa só realidade e o que acontece com uma afeta a outra e vice-versa. É uma gaiola virtual na qual, presa por suas ambições e vaidades, a pessoa poderá, sem esforço, ser o que quiser, ter o que quiser, ter a aparência que quiser, ser aquilo que gostaria que as pessoas pensassem que ela é.

Além disso, com o avanço da tecnologia (Inteligência Artificial) já está sendo testado a conexão cérebro-computador, o que, com uso de alguns equipamentos, poderá permitir o transporte de vários sentidos e movimentos físicos para o metaverso, inclusive sensações sexuais. Desta forma as experiências nesse ambiente digital poderão se tornar praticamente físicas em razão da interface entre o mundo virtual e a conexão cérebro-computador. A Neuralink, empresa de Elon Musk, tem trabalhado nesse sentido

Segundo o site exame.com/future-of-money, até 2026, 25% da população mundial, cerca de 2 bilhões de pessoas, vão passar pelo menos 1 hora por dia no metaverso para fins de trabalho, compras, educação, socialização e entretenimento. E nas palavras de Walter Longo, especialista em inovação e transformação digital, essa é a nova terra prometida na corrida do ouro. Todas as empresas estão indo para lá. Um relatório, lançado pela Gartner, empresa de pesquisa e consultoria de tecnologia, revelou que, para se antecipar a migração das pessoas para o metaverso, as grandes marcas já estão construindo a infraestrutura necessária para permitir que seus usuários repliquem suas vidas digitalmente (tenham um avatar). E a Grayscale, maior gestora de bitcoins do mundo, concluiu que que o mercado global do metaverso poderá chegar a US$ 1 trilhão nos próximos anos. A taxa de usuários ativos no metaverso aumentou dez vezes do início de 2020 a junho de 2021.

Razões potenciais do metaverso: pessoas querem ser o que não são, pessoas gostariam de ter outra vida, pessoas não estão satisfeitas com a sua aparência, pessoas fingem ser diferentes, pessoas querem que outros as achem melhores do que elas são (esse enorme volume de necessidades psicológicas levarão a pessoa a querer experimentar, a buscar novas sensações, a querer estar no metaverso, quando isso for possível e fácil).

E será difícil ficar de fora, pois na realidade, de uma forma ou de outra, todos já estão metidos nisto. Conforme os propagadores do metaverso, as redes sociais foram uma forma de treinar as pessoas para essa nova realidade. Estávamos aprendendo a nos mascarar, a ser o objeto de desejo das outras pessoas. E o metaverso é onde isso pode ser uma realidade perceptual definitiva.

No metaverso pessoas viverão uma realidade semelhante à dos tripulantes da nave no filme Wall-e, entretidas, confinadas, dominadas e narcotizadas pelo virtual. Ao que tudo indica, querem colocar as pessoas em gaiolas e parece que irão conseguir.

Sobre esse assunto perturbador, aparentemente fantasioso e irreal, Walter Longo disse que se colocar uma lona vira um circo e se colocar um muro vira um hospício. Mas essa já é a realidade de um mundo seduzido, caído, maduro para adorar a besta imagem. 

Conforme Longo as tendências que aceleram o metaverso são:

1) Experiências em redes sociais: O costume de simular comportamento já foi absolvido pela sociedade (isso foi um enorme treinamento);

2) Evolução tecnológica: Introdução do 5G com redução sensível de latência e aperfeiçoamento dos avatares;

3) Efeito Pandemia: receio de presença física ou íntima entre seus pares incentiva atividades com distanciamento;

4) Expansão das criptomoedas: Amadurecimento do mercado predispõe pessoas a investir mais no universo digital;

5) Pressão por inclusão social: Obsessão por uma sociedade cada vez mais inclusiva e diversa acelerando o processo;

6) Redução da pegada de carbono: A busca por redução do consumo de matéria prima, com produção abundante sem efeitos poluidores.

Dizem que será uma nova fase na história, na qual, com os 17 ODS da ONU e a Quarta Revolução Industrial, nós seremos muito mais do que sempre fomos.  Vocês já ouviram isto? Quase posso ouvir a voz da serpente. Seja tudo o que você quiser ser. Troque a sua liberdade pela fantasia de que tudo o que você quiser será possível no paraíso virtual, um mundo isento de emissão de carbono. Fica em casa, pois haverá um incondicional salário mundial, ninguém será deixado para trás (slogan da ONU). Submeta-se, seja nosso cliente e satisfaremos os seus sonhos, virtualmente é claro. 

Esse me parece ser parte do anunciado plano para salvar o planeta, com Desenvolvimento Sustentável, Equilíbrio Termodinâmico, Sustentabilidade Ecológica, Crescimento Zero, Estado Estacionário. Mas na essência, ao que tudo indica, o Metaverso se revelará como a voz do diabo novamente dizendo: Coma do fruto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.