Mesa, lugar de intimidade

Genaina Reder  »   maio 2022

Fomos criados para vivermos em comunhão, para nos relacionarmos. Isso teve início no coração de Deus, quando criou o homem e estabeleceu com ele um relacionamento de proximidade, de intimidade. O pecado alterou o plano original do Criador, mas Ele não desistiu de se relacionar com sua criatura e por meio de Jesus, nos religou a Ele. Restaurou a intimidade que havia sido cortada. Mais ou menos como acontece quando amigos muito próximos se decepcionam e se afastam, ficam distantes.

Pensando nesta necessidade intrínseca ao ser humana de se relacionar, de ter amigos, de compartilhar alegrias e tristezas, conquistas e derrotas, me veio à mente o quanto a mesa é simbólica neste processo de intimidade e comunhão. Quando olhamos para a Bíblia temos muitas referências da importância que Deus dá à mesa. Em Êxodo temos a figura da mesa do tabernáculo, lugar santo e especial onde eram colocados os utensílios e dedicados a Deus. Davi faz menção no Salmo 23 da mesa que Deus prepara para ele na presença dos seus inimigos. Marta, Maria e Lázaro receberam Jesus e o convidou para compartilhar da mesa de sua família. Jesus compartilhou da mesa com seus discípulos e de forma especial na última ceia de compartilhou com eles.

Mesa é lugar onde compartilhamos alegrias, risadas, tristezas e lágrimas. É o lugar onde sentimos o melhor do calor humano ou a mais profunda solidão, quando não temos com quem compartilhar.

Pensando nesse simbolismo da mesa, me veio à mente que precisamos unir mais nossas famílias ao redor da mesa. Não podemos perder a “tradição” dos almoços de família. Das reuniões em volta da mesa, das conversas sem motivo aparente em volta da mesa com uma boa xícara de café. Mesa é lugar de união, de comunhão. É quando compartilhamos o dia, os sonhos, os planos. Quando sentamos à mesa necessariamente olhamos o outro no olho (quando o celular não está presente), prestamos atenção no outro.

Nada de refeição no quarto ou no sofá da sala. Nada de comer em frente à televisão, celular ou computador. Vamos nos sentar à mesa. Vamos dividir a comida, as preocupações, os sonhos, as conquistas e tristezas. Não vamos abrir mão de olhar o outro nos olhos. Porque chegará o dia em que os lugares na nossa mesa irão ficar vazios. As pessoas irão partir da nossa vida, de uma forma ou de outra. Nada melhor que guardar os bons momentos compartilhados à roda da mesa, de lembrarmos desses momentos com saudades sim, mas não com a dor do arrependimento de não tê-los vivido.

Autora: Maria Genaina de Almeida Ribeiro Reder.

Casada. Mãe de dois filhos. Professora aposentada. Congrega na Igreja Batista em Jardim Paulista – Guarulhos SP. Contato: primeiroped@gmail.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.