Lanny Gene Wood – uma vida pelo Brasil

Redação JA  »  junho 2021

* 01/03/1939 — 25/04/2021 +

Muitas têm sido as perdas de servos do Senhor neste tempo angustiante de pandemia que se prolonga para além do que podíamos imaginar. Além das muitas perdas de vidas pelo ataque do vírus, tivemos, também, a partida de alguns que o Senhor levou através de outras enfermidades. O nosso colega, Pr. Lanny Gene Wood está entre estes, que foi levado durante o período de convalescência de uma delicada cirurgia cardíaca. No mesmo dia, às 19 horas foi celebrado um culto de despedida na Igreja batista central em Barretos SP, onde ele estava pastoreando juntamente com o Pr. Luciano Martins.

Ele foi levado pelo Senhor no domingo, dia 25 de abril, às 12h30, deixando a esposa, Judith, e os três filhos, Cindy, Lanny Jr. (Bubba) e Jody, mais seis netos; Mike e Robert Evers, Philip e Beatriz Wood e Shelly Kissinger e Shelby Harris, além de cinco bisnetos e vários sobrinhos e sobrinhas

Lanny Gene Wood Nasceu no dia primeiro de março de 1939 em Commerce, Texas, EUA, filho de Louis Leon e Maudine Cloninger Wood. Em 24 de junho de 1957 ele se casou com o amor de sua vida Judith Ann Heffner (01/01/1942), com quem viveu até a sua morte no dia 25 de abril deste 2021, em Barretos SP.

Ainda jovem, mas já casado, dos 19 aos 23 anos, Lanny serviu no Corpo de Fuzileiros Navais dos Estados Unidos de 1958 a 1961, período em que atuou como conselheiro militar na Guerra no Vietnã.

Dez anos depois de deixar o Exército foi salvo por Cristo, do dia primeiro de janeiro de 1971 como resultado direto do Ministério dos Ônibus em Joy Baptist Temple Fort Worth, Texas.

Os pais de Judith, Bob e Kathryn Heffner, a levaram para a igreja desde os sete anos de idade. Nascida em Houston, ela aceitou Jesus Cristo com 12 anos na igreja Batista de Fort Worth, Texas, O que poucos sabem é que Judith orou durante 13 anos pela salvação de Lanny. 

Pouco depois, o casal entregou a vida para missões e cursaram o Seminário Batista Bíblico em Arlington Baptist College em Arlington, Texas, graduando-se em tempo recorde.

O campo para o qual Deus os levou foi o Brasil onde chegaram em 1974 e investiram suas vidas até o momento da sua morte. Foram 47 anos de serviço dedicados ao Senhor da seara. Nesse período, Lanny perdeu os seus pais, Louis e Maudine Wood, a irmã Marita Phenix, o Irmão Dwayne Wood, a sobrinha Angela (Tally) Hatch e o bisneto Bennett Harris.

Lanny, segundo seu desejo ainda em vida, teve o seu corpo cremado. A cremação foi feita em Jaboticabal SP e as cinzas serão levadas para os EUA para o sepultamento no DFW National Cemetery 2000 Mountain Creek Parkway, no dia seis de julho de 2021, às 11h00 AM, em cerimônia com honras militares pelos marinheiros fuzileiros atendendo, inclusive coma cerimonia da bandeira estadunidense. Essa celebração será reservada apenas para a família que deverá estar presente. No mesmo dia, a partir da 16 h, haverá uma celebração em memória de sua vida na Igreja Batista Joshua 3231 Wilshire Blvd. Burleson, TX.

Como missionários aqui no Brasil, o casal Lanny e Judith ajudou no início da plantação da Igreja Batista Dom Pedro, Manaus AM, apoiando o missionário Donald Watson. Em 1976 mudaram-se para São Paulo, capital para estudar a língua portuguesa em uma na escola especializada e ali conheceram o casal de missionários Charles e Peggy Vaugh, que foram para São José do Rio Preto SP.  Ao terminar o curso, o casal Wood foi para Barretos aonde participaram na plantação da Igreja Batista Central. Em 1978 começaram a Igreja Batist Bíblica em Barretos. Em 1998 mudaram-se para Bebedouro a fim de continuar o ministério dos missionários Jay Conway e Delbert Canrigth. Ali permaneceram até 2008, voltando, em seguida, para ajudar a Igreja Baptist Bíblica, até que ela chamou um pastor. Em seguida, no ano de 2010, a Igreja Batista Central de Barretos pediu ajuda ao casal Wood, onde ficaram até o momento.

A Irmã Judith, agora com 79 anos de idade, decidiu fazer o que seu esposo sempre disse que faria: ficar aqui no Brasil até ser levado pelo Senhor.

13 anos orando pela salvação do marido

Judith orou por 13 anos para que Lanny fosse salvo, e Deus o salvou. A própria Judith conta a história:

“No primeiro domingo de 1971 ele acordou e me disse que ia conosco na Igreja.  Naquela amanhã, durante o apelo, ele foi ao altar e aceitou Jesus.  O pastor explicou o plano da salvação e ele disse “é o que a Bíblia diz? Então assim seja.” 

E Judith continua narrando o corrido: “Ele concordou em voltar para o culto da noite para ser batizado. Eu estava glorificando a Deus. Ele mudou imediatamente, diante dos meus olhos.  Eu não falei e também ninguém disse nada sobre a sua aparência.  Ele estava barbudo e cabeludo. Na hora em que eu estava preparando almoça, ele sumiu um tempão e, quando voltou, tinha o rosto limpo e o cabelo bem mais curto. Até me espantei.  Fiquei ansiosa ao se aproximar a hora de voltar para a Igreja, pois ainda duvidava se ele realmente iria, como havia prometido ao pastor. A tarde foi chegando e os amigos chegaram em nossa casa para assistir o campeonato de futebol americano. Ai a minha dúvida cresceu.  Mas, para minha surpresa, ele falou que ia na Igreja para ser batizado e convidou os amigos para irem. Seus amigos foram embora, assustados”, disse Judith.

E ela continuou narrando o ocorrido: “Chegamos na Igreja todo mundo notou a nova aparência dele, mostrando, de fato, que havia uma mudança e que ele era uma nova criatura em Cristo. Quando o pastor o batizou e perguntou ‘como você se sente, agora, Lanny? ’  Ele respondeu: ‘Eu sinto Deus me chamando para servi-lo’”.

“Naquela noite antes de ir embora”, relembra Judith, “o pastor falou que ele precisava estudar a Bíblia, preparando-se para o ministério. Ele concordou e, no dia seguinte fomos para o seminário, em Arlington, Texas.  Na hora da entrevista, ao perguntarem quando aceitou Jesus, e ele disse, ontem, o diretor assustou, mas lhe explicou as regras: ‘Lanny você fuma e bebe? ’, e ele disse: ‘Sim’.  E o Diretor disse: ‘Para ser seminarista não é permitido’. Lanny disse: ‘Então eu paro hoje e não fumo, nem bebo mais’”.

E foram aceitos no seminário. “Assim”, prosseguiu Judith, “em janeiro de 1971 começamos a estudar, e terminamos em 1973. Fomos aceitos como missionários na World Baptist Mission Agency e, em outubro de 1974 desembarcamos em Manaus AM, aqui no Brasil”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *