Imigrantes impulsionam evangelismo

Radar Geral  »   setembro 2021

Relatório aponta forte crescimento das igrejas pentecostais na Europa através de imigrantes cristãos da América do Sul, Ásia e África.

“A Europa é talvez o maior desafio na missão mundial hoje. A maioria dos europeus parece ter sido inoculada contra o evangelho pela vacina do cristianismo cultural. No entanto, acredito que a fraqueza da Igreja também é a oportunidade de Deus. Mais do que nunca, os cristãos europeus estão colaborando, fazendo networking e plantando igrejas juntas, e nessa mistura, Deus trouxe a vitalidade dos cristãos do Mundo majoritário” (Jim Memory).

Ele fala sobre como migrantes têm plantado milhares de igrejas na Espanha, em Portugal e em outros lugares nos últimos trinta anos.

“É difícil encontrar uma grande cidade europeia que não tenha uma grande igreja em língua espanhola sem uma congregação brasileira”, escreve Jim.

E similarmente, ele comenta sobre o alcance de igrejas chinesas: “A Missão Cristã Chinesa no exterior lista mais de 120 congregações de língua chinesa no Reino Unido e outras 150 no resto da Europa, embora isso certamente seja apenas uma fração das igrejas reais que existem. Igrejas chinesas podem ser encontradas em todos os lugares”.

No entanto, o relatório diz que são as igrejas negras africanas que são as “mais numerosas”, com milhares de igrejas pentecostais, que são iniciadas na África, apenas na Grã-Bretanha.

Em sua seção sobre “O Contexto Espiritual”, o relatório descreve o contexto desafiador para a missão à luz da descristianização da Europa ao longo do último meio milênio.

“Em muitos aspectos, o cristianismo foi o que fez a Europa. Nenhum outro continente foi exposto ao cristianismo por um período tão prolongado e de forma tão extensa. No entanto, assim como a Europa foi o primeiro continente a ser cristianizado, foi também o primeiro a ser descristianizado. É claro que algumas partes da África e da Ásia viram o cristianismo se tornar dominante e depois perder esse domínio para o Islã muito antes de qualquer país europeu se tornar completamente evangelizado”, aponta.

“Europa 2021” conclui com uma palavra de encorajamento aos cristãos da região, para continuar semeando na fé.

“Cuidadosamente documentado a partir de fontes seculares e conhecimentos teológicos, este é o tipo de recurso que é cada vez mais necessário para o engajamento cristão inteligente em nosso mundo alarmantemente mudado”, disse Dr. Chris Wright, da Langham Partnership.


Matéria veiculada em: Christian Today.
Jim Memory, é membro da equipe de liderança internacional do ECM e professor em missão europeia no All Nations Christian College, é o autor do “Europa 2021- Um Relatório MIssiológico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *