Atitude e seu impacto sobre a vida

Sulamita Silva  »   junho 2022

O impacto de nossa atitude para com a vida é imensurável. Alguns escritores afirmam que a vida é constituída de duas partes: 10% dela é o que nos acontece e 90% são constituídos por nossas atitudes.

Viver é um desafio, pois a cada momento tomamos decisões as mais diversas possíveis. Porém, a maior de todas as decisões que tomamos diariamente é com relação às nossas atitudes. Essas atitudes diante de tudo o que nos acontece têm mais importância do que o nosso passado, maior importância do que nossos diplomas adquiridos ao longo de nossa vida, e mais importante ainda do que aquilo que outros pensem ou creiam a respeito de nós. Elas determinam se vamos nos manter em movimento ou se seremos estagnados pelas circunstâncias.

O mundo em que vivemos está marcado pela murmuração, contendas, falta de paz e ansiedade. Sempre encontramos situações e circunstâncias que podem nos destruir, esmagar e deixar-nos imóveis. Nesses momentos temos de tomar uma decisão. Em Filipenses 4:6,7 Paulo nos ensina “Não andeis ansiosos por coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas diante de Deus as nossas petições pela oração e pela súplica com ações de graças. E a paz de Deus que excede todo o entendimento guardará os vossos corações e as vossas mentes em Cristo Jesus.”

Tudo começa na mente. Se entregarmos nossas cargas e preocupações nas mãos do nosso Deus em oração, experimentamos a libertação do peso dessas ansiedades. O pânico será substituído por uma sensação de paz. Porém se nos deixarmos esmagar por elas ficamos inertes e seremos derrotados.

Já que tudo começa na mente, Paulo nos dá a receita em Filipenses 4:8 “Finalmente irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento.” Isso é o que deve encher nossa mente diariamente:

Tudo o que é verdadeiro: O Espírito Santo controla as nossas mentes pela verdade (João 17:17). Cuidado com as mentiras de Satanás! Ele é mentiroso e quer corromper as nossas mentes com as suas mentiras. Sempre que acreditamos numa mentira, Satanás ganha uma vitória.

Tudo o que é respeitável (honesto, justo): Há muitas coisas que não são dignas de respeito e o cristão não deve pensar nelas. Não foque sua atenção sobre coisas indignas nem permita que elas controlem os seus pensamentos.

Tudo o que é puro, amável e de boa fama: Puro – refere-se à pureza moral; Amável – aquilo que é belo, atraente; de boa fama – Aquilo que é digno que se fale sobre ele. O Crente deve especializar-se em pensamentos elevados e nobres, não em pensamentos medíocres deste mundo corrompido.

Tudo o que possui virtude e louvor: Virtude – aquilo que nos motiva a agir melhor; Louvor – aquilo que é digno que se recomende a outros. O Cristão que enche o coração e a mente da Palavra de Deus terá um radar interno para detectar pensamentos errados.

Isso requer disciplina, autocontrole. Isso é possível pelo Espírito Santo que habita em nós. Em Gálatas 5:22 e 23 nos é dito que “o fruto do Espírito é… domínio próprio.” Autocontrole significa Força interior. Richard Walters afirmou: “Manter o autocontrole é administrar nossas atitudes, sentimentos e ações, de modo a servirem durante longo termo aos nossos melhores interesses e aos de outros. As pessoas que aprendem disciplina e traquejo social possuem autocontrole. O domínio próprio é maior naqueles que aceitam a graça de Deus em suas vidas e buscam conhecer e aplicar a verdade divina de maneira disciplinada.”

José é um grande exemplo disso. Seus irmãos o odiavam e venderam para o Egito como escravo. Deus em sua misericórdia o exaltou a governador do Egito. Em momento algum a Bíblia menciona José com atitudes de vingança ou amargura, pelo contrário, em tudo ele reconhecia a mão de Deus conduzindo seus passos, mesmo quando em momentos difíceis. E quando ele teve a oportunidade de vingar-se dos irmãos, ele afirmou: “Vós, na verdade intentastes o mal contra mim, porém Deus o transformou em bem para fazer como vedes agora que se conserve muita gente com vida.” Genesis 50:20

Tudo foi uma questão de atitude correta. José decidiu manter a atitude certa independente das circunstâncias. Nada de retaliação, apenas autocontrole disciplinado.

Mas nem sempre as pessoas agem dessa forma. Quando as coisas ficam difíceis, começam a procurar alguém como “bode expiatório” e começam a culpar os outros ou a Deus.

Conforme Charles Swindoll, “Uma atitude agressiva diante das circunstâncias apela para o ato de pôr a culpa em alguém… Desse modo só vamos aumentar a distância que nos separa dessas pessoas… envenenamos nossos relacionamentos e começamos a viver em um nível muito abaixo do que Deus tinha planejado para nós.”

Ele continua:

“A culpa nunca confirma nada, ela agride.”

“A culpa nunca restaura nada, ela fere.”

“A culpa nunca resolve nada, ela complica.”

“A culpa nunca serve para unir, ela separa.”

“A culpa nunca perdoa, ela rejeita.”

“A culpa nunca se esquece, mas sempre se lembra.”

“A culpa nunca edifica, ela destrói.”

O fato é que sempre que procurarmos culpados para nossas falhas deixaremos de experimentar a verdadeira alegria e paz que excede todo entendimento e que só é encontrada na confissão sincera, arrependimento verdadeiro e atitude de humildade na presença de Deus.

Bruce Larson escreveu: “…um dos mais criativos psicólogos desta segunda metade do século vinte… disse recentemente que só considera totalmente irrecuperável um tipo de paciente: aquele que está sempre culpando os outros por seus problemas. Quando uma pessoa assume as dificuldades que ela própria criou então há esperanças para ela, e existem meios de recuperá-la. Mas enquanto ela estiver colocando a culpa nos outros, será sempre uma vítima pelo resto da vida.”

Portanto, ouçamos o rogo do apóstolo Paulo aos romanos “…e não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente…” não siga as tendências mundanas: o mundo não perdoa, o mundo revida com a mesma moeda. Mude sua mente! Seja diferente!

Concluo com as palavras de Romanos 12:17-21 “Não torneis a ninguém mal por mal; esforçai-vos por fazer o bem perante todos os homens; se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens; não vos vingueis a vós mesmos, amados, mas dai lugar à ira; porque está escrito: A mim me pertence a vingança; eu retribuirei, diz o Senhor.” Não tente controlar o mundo! Entregue a Deus suas represálias pessoais, seus sentimentos de vingança, deponha suas armas. Coloque sua faca de vingança na bainha. Deixe que Deus seja o seu defensor. Tudo é uma questão de ATITUDE.

___________________________________________________

BIBLIOGRAFIA

SWINDOL, Charles. Firme seus valores. 1985. Editora Betânia.

LARSON, Bruce. Há muito mais na saúde do que não estar doente. 1981. Word Books.

WALTER, Richard P. Aconselhamento para problemas de autocontrole. 1987. Word Books.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.