Agora é o tempo. Aproveite!

Heliamar Marques  »   fevereiro 2022

Ageu 1.9-11

Após 70 anos que o povo de Israel foi para o exilio na Babilônia, contando desde a primeira leva de exilados, entre eles Daniel e seus amigos, chega o momento de um grupo voltar para sua terra natal, quatro meses de viagem, 42 mil 360 homens (Ed. 2.64). O objetivo do retorno, além de ser profético, está registrado em Esdras 1.5: “Edificar a Casa do Senhor”. Conforme Esdras 4, eles começaram bem, edificaram um altar, ofereceram holocaustos a Deus, celebraram a festa dos tabernáculos, mas, veio uma confrontação com os mais tarde chamados de Samaritanos, eles queriam ajudar na obra.

Opa! Ajuda é sempre bem-vinda. Mas não.

Nesse caso, a ajuda não era bem-vinda, pois, os Samaritanos queriam em troca da ajuda, oferecerem sacrifícios juntamente com o povo de Israel. Parece, até algo bom, mas na verdade não, aquele povo, desde a divisão do reino ofereciam sacrifícios a outros deuses, participavam de culto pagão, e se não bastasse ofereciam em sacrifícios seus próprios filhos, na verdade eram sincretistas, misturavam diversas religiões.

Zorobabel e Josué negaram a ajuda, foram firmes em sua decisão. Como consequência, os Samaritanos alugaram os conselheiros do Rei Ciro, e as obras pararam até o segundo ano do reinado de Dario. Nesse momento Ageu entra em cena (Ed. 5) e direciona as palavras vindas do próprio Deus, para Zorobabel (Governador de Judá) e a Josué (o Sumo Sacerdote). (Ag 1.1)

Qual era o objetivo de retornarem para Jerusalém, registrado em Esdras 1.5? “Edificar a Casa do Senhor”. O Templo, era um local fundamental para o povo, era o lugar onde faziam os rituais que o próprio Deus ordenou. Eles começaram bem, ofereceram sacrifício, fizeram festa, se alegraram, mas, com a primeira dificuldade deixaram a primazia de lado. As obras ficaram suspensas por mais ou menos 15 anos, e Ageu faz a denúncia: Durante todos esses anos vocês construíram casas luxuosas e deixaram a prioridade de lado, foram cuidar dos seus próprios interesses deixando a casa do Senhor desassistida. (Ag 1.4)

Por causa de não priorizarem a reconstrução da casa de Deus, houve diversas consequências: semeavam muito – colhiam pouco; o pouco que colhiam – Deus dissipou com um sopro; comiam muito – mas, não se fartavam; bebiam muito – mas não se saciavam; vestiam – mas não se aqueciam; os que recebiam salário – era como colocar numa bolsa furada; seca, muita seca que afetou a terra e todas as plantações, os animais e os homens.

O sermão de Ageu foi tão impactante que, de imediato, voltaram a reconstrução da casa do Senhor e em mais ou menos cinco anos terminaram as obras.

Deus nos leva para determinados lugares ou nos comissiona a determinadas tarefas com objetivos a serem cumpridos, e ao colocarmos em prática o maior mandamento que é: “amarás, pois, o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de toda a tua força” (Mt 22.37-38), faremos em obediência a Ele e com dedicação para cumprir os objetivos.

A responsabilidade dada ao povo de Israel que voltou da Babilônia estava ao alcance deles, não era nada miraculoso ou impossível. Deus nos dá responsabilidades que estejam ao nosso alcance. Estamos cumprindo e aproveitando a oportunidade de servi a Deus de todo o nosso coração?

Quem sabe, tem algum tempo que não conseguimos dar continuidade a obra que Deus colocou em nossas mãos, agora é o tempo ou quem sabe, fomos chamados para dar continuidade a uma obra que ficou parada a muito tempo, agora é o tempo de continuar e se, vierem obstáculos que nos impeça de continuar, perseveremos, agora é o tempo, aproveite.

Não deixe a seca vir…. Agora é o tempo, aproveite a oportunidade.

Obedeça a Deus, faça o que Ele colocar nas suas mãos para fazer. Faça com eficiência. Agora é o tempo. Aproveite.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.