A verdade seja dita

Pércio Coutinho  »   outubro 2021

“Por isso não deixarei de exortar-vos sempre acerca destas coisas, ainda que bem as saibais, e estejais confirmados na presente verdade. ” 2 Pe 1.12

O mundo intelectual diz que estamos na pós-verdade. Afirmam também que não há absolutos mais. Espere! Essa declaração não é um absoluto?

A segunda carta de Pedro capítulo 1 tem muito a nos ensinar sobre a verdade bíblica. Tudo o que Pedro falou nesse capítulo refere-se à verdade. Embora já conheçam a verdade, o incentivo e motivação ajudam a praticar a verdade. Os próprios crentes já estão confirmados na verdade, por isso, não se trata de um alicerce novo, mas algo já conhecido e experimentado.

“Enquanto ainda estou neste tabernáculo”, quer dizer “neste corpo”. O corpo é apenas uma “tenda” que abriga a vida preciosa. O corpo pode ruir sem qualquer prejuízo para a alma e o espírito. No entanto, o corpo tem sua importância, enquanto estamos no mundo, e até mesmo para a eternidade, por isso, haverá a ressurreição. A morte sempre é vista como próxima, por isso, a diligência de Pedro em despertar os crentes. Esta é uma particularidade daquilo que é verdadeiro, precisa ser lembrado enquanto estamos vivos (v.13).

Pedro está consciente que seu fim na terra está próximo. Jesus disse que ele morreria tragicamente. Não sabemos se Jesus revelou a época da morte de Pedro. Pedro expõe a sua morte de maneira fácil e familiar e não como algo terrível e ameaçador para si mesmo (v.14, Jo 21.18-19).

Como a verdade é essencial para a vida cristã, Pedro se compromete a se esforçar para que os crentes conheçam a verdade de modo mais particular. Outra particularidade da verdade é que ela precisa ser testemunhada para ter algum crédito. Pedro realmente viu a Jesus e não inventou fábula. O “nós” refere-se aos apóstolos, as testemunhas oculares da Transfiguração de Jesus que foram Pedro, Tiago e João. Não se trata de fábulas e mitologias como era o costume dos gnósticos. A Transfiguração teve como principal tema a morte de Cristo Jesus. Foi, portanto, uma antecipação da crucificação (v.15-16, Mt 17.12, Mc 9.9, Lc 9.31).

Pedro foi testemunha da verdade da Transfiguração. Naquele monte, Deus manifestou o Seu prazer pelo de Seu Filho. Pedro esteve ali e o seu testemunho é verdadeiro (v.17-18).

A verdade possui outra particularidade além de ser lembrada e testemunhada. A verdade precisa ser confirmada. Isto é feito através da Palavra de Deus. O acontecimento no monte da Transfiguração só veio confirmar o ministério do Messias, tão falado por boca dos profetas. O assunto principal de Jesus, Moisés e Elias naquele monte foi a morte e os sofrimentos do Messias. O crente faz bem em atentar à profecia bíblica e viver na prática dessa palavra. A luz que os crentes do Velho Testamento tinham era a palavra profética sobre o Messias. Com a vinda do Messias, o mundo recebeu como um clarão do novo dia. A profecia sempre foi e sempre será uma candeia que brilha, aguardando a luz mais forte que é o seu cumprimento. Dessa forma, as profecias da vinda de

Cristo são uma candeia, mas o alvorecer de um novo dia será o cumprimento dessa profecia. A palavra que temos hoje é apenas uma lâmpada em comparação ao Dia Eterno (v.19).

Nenhum profeta agia independente, mas escrevia o que Deus mandava. A verdade de Deus não saiu da imaginação de qualquer homem, mas é de total propriedade de Deus. Homens foram movidos pelo Espírito Santo, embora tenham exercido o seu próprio estilo literário. As particularidades da verdade são vistas na Palavra de Deus. Uma verdade precisa ser lembrada, testemunhada e confirmada. Temos uma base sólida para a vida cristã (v.20-21).

Nenhum de nós testemunhou a verdade como o apóstolo Pedro, pois não estivemos na terra durante o ministério de Jesus, mas cremos que os relatos de Pedro, Mateus, Marcos, Lucas, João e outros que registraram nas Sagradas Escrituras são suficientes para conhecermos a verdade. Só precisamos, agora, lembrar dessa verdade e isso acontece lendo e estudando a Palavra de Deus. O Espírito Santo confirmará essa verdade em sua vida enquanto você estuda a Bíblia.

Por isso, você deve estar com os irmãos numa igreja onde o estudo da Bíblia é praticado fielmente. Não abandone sua igreja. Nesses dias de frequências supervisionadas, alguns têm se esquecido da verdade. O ambiente presencial proporciona a você o que as redes sociais não conseguem, ou seja, testemunhar dessa verdade ao lado dos irmãos.

A verdade que os missionários testemunham nos campos não é uma nova verdade, mas é a mesma e única verdade que aprenderam em suas igrejas locais. Você também testemunhará àqueles que ainda não conhecem a verdade do Salvador Jesus Cristo com muito mais alegria e eficiência, se não abandonar um dos poucos ambientes, atualmente, onde a verdade é apresentada em forma de estudos bíblicos, a igreja.

Se você estava afastado, retorne. Se você sempre foi frequente continue. Aos que acham pouco e querem estudar mais ainda da maravilhosa verdade da Palavra de Deus, fale com seu pastor e líderes a fim de ingressarem numa Escola Bíblica. O Instituto Bíblico Peniel pode ser uma dessas escolas à sua disposição. Fale conosco.


Pr. Pércio Coutinho Pereira
Professor e diretor do Instituto Bíblico Peniel
Pastor da Igreja Batista Bíblica em Jacutinga – MG
E-mail pessoal: perciocoutinho@gmail.com
WhatsApp pessoal: (35) 99210 9841
Blog: http://obomministro.blogspot.com/
Podcast: O Bom Ministro e sua doutrina
Facebook: https://www.facebook.com/penielmntb
Site: https://www.institutobiblicopeniel.org.br
Instagram: @penielmntb
WhatsApp de Peniel: (35) 99104-0241

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *